Dicas culturais Gastronomia

Conheça o Rio tradicional em apenas dois dias

destaque - guia pelo centro do rio de janeiro

Olá, pessoas queridas.

Aqui vai uma dica super bacana de um guia com tudo de bom que tem para fazer no centro do Rio de Janeiro, divirtam-se!

O Guia Cultural do Centro Histórico do Rio de Janeiro, que a Editora Cidade Viva acaba de lançar em versões online e impressa, oferece um roteiro completo para quem quer conhecer o centro da cidade maravilhosa por todos os seus ângulos: da nova zona portuária à Rua Larga, passando pela Lapa e Cinelândia. Tem para todos os gostos e bolsos. Centros culturais, galerias, casas de shows, catedrais e os restaurantes e bistrôs mais tradicionais da região estão indicados no guia, com dicas, relatos curiosos e informações úteis sobre cada atração. Uma verdadeira imersão na história do Rio Antigo, sua vida cultural e diversificada gastronomia.

nova arte_CAPA_Guia Centro Histórico_baixa

Quem deseja, por exemplo, conhecer melhor a Zona Portuária da cidade, que passa por um processo de revitalização e ganha, a cada dia, novos atrativos culturais, pode planejar um tour que comece com uma visita ao Museu do Amanhã, aberto ao público recentemente. De lá, é possível seguir com facilidade para o MAR, o Museu de Arte do Rio, que fica nas proximidades e também foi uma aquisição importante para o cenário cultural da cidade nos últimos tempos. E quando bater a fome, não tem aperto: logo adiante está um dos mais tradicionais restaurantes da região, o Sentaí, com sua famosa lagosta no cardápio e um ambiente familiar e aconchegante para a clientela.

Restaurante Sentaí_ o rei da lagosta

Depois de saciar a fome do corpo, dá para voltar a alimentar a alma com a arte de Marcelo Frazão, no inspirador Morro da Conceição, exatamente no belo Villa Olívia Atelier. O ateliê possui uma ampla galeria onde são produzidas mostras coletivas de vários artistas e o espaço multiuso costuma ser compartilhado para realização de oficinas e lançamentos de livros. Descendo o morro e seguindo pela Avenida Marechal Floriano, conhecida no passado como Rua Larga, outra atração é a tradicional Chapelaria Porto. Antigo local de fabricação artesanal de chapéus datada de 1880, a loja acumula histórias curiosas: um de seus frequentadores assíduos era o deputado Tenório Cavalcanti, o temido Homem da Capa Preta, que costumava pousar sua metralhadora em cima do balcão enquanto experimentava chapéus de feltro. Além dele, Zé Keti, Tom Jobim, Cartola, Moreira da Silva e o presidente Getúlio Vargas, que gostava de chapéus Panamá com abas mais largas, que balançassem ao vento. Até hoje, famosos como Paulinho da Viola, Martinho da Vila e Monarco vão à chapelaria renovar seus estoques.

Sr Almir Romão Damaso_Chapelaria Porto-2

E para fechar o dia com chave de ouro e muita cultura e história na bagagem, nada melhor do que uma passada no Trapiche Gamboa, casa que oferece uma programação musical intensa, com rodas de samba, apresentações de jongo, chorinho e outros gêneros. O som é praticamente acústico, com os músicos posicionados informalmente ao redor de uma mesa central e o público chegando, exatamente como nos velhos tempos. Petiscos saborosos e uma cervejinha gelada completam o passeio.

Para um segundo e animado dia de visita ao Rio Antigo e seus encantos, a boa pedida é começar as andanças com um café da manhã digno da realeza na impressionante Confeitaria Colombo, Patrimônio Cultural Carioca com mais de 120 anos de história e uma arquitetura e decoração deslumbrantes. Saindo dali a dica é dar uma passada no “quarteirão da cultura”, que reúne o Centro Cultural dos Correios, o Centro Cultural do Banco do Brasil e a Casa França Brasil, que oferece uma gama de exposições e mostras de diferentes expressões artísticas.

Seguindo adiante está o Paço Imperial, na Praça XV, construção de 1743 que, além de ser um passeio cultural, oferece a possibilidade de um agradável almoço no charmoso Bistrô do Paço, com suas deliciosas quiches e saladas – além da famosa e exótica torta de Ruibarbo. Depois da farra gastronômica, o flaneur pode visitar, logo ali do lado, a clássica Tabacaria Africana, fundada em 1846, e conhecer as histórias de seus ilustres visitantes, como o imperador D. Pedro II e, na época republicana, Getúlio Vargas, que ia semanalmente buscar seus charutos feitos especialmente na Bahia. Recentemente a Tabacaria foi nomeada pela prefeitura Patrimônio Cultural Carioca.

Bistro do Paço_torta de ruibarbo-2

O fim de tarde pode ser aproveitado com uma sessão de cinema no tradicional Odeon da Cinelândia, reaberto recentemente, seguido de uma experiência visual e musical na também reformada Sala Cecília Meireles. E, já que os caminhos levaram às proximidades da badalada Lapa e seus bares e casas de shows, por que não terminar a noite ouvindo um samba no bar Rio Scenarium, que além de um verdadeiro show musical, ainda oferece um cardápio extenso de guloseimas e bebidas?

Para conhecer o Rio tradicional em seus variados sentidos, gostos e ritmos, em apenas dois dias!

 

Serviço Guia Cultural do Centro Histórico do Rio de Janeiro:

Editora: Cidade Viva

Versão online: www.guiaculturalcentrodorio.com.br

Para adquirir a versão impressa: www.editoracidadeviva.com.br

Páginas: 175

Preço: distribuição gratuita

Direção Editorial: Fernando Portella

Curadoria: Aloysio Clemente Breves Beiler

Textos: Tânia Rodrigues de Souza

 

Me siga nas redes sociais ;)

Instagram: @thailisemonteiro
Facebook: www.facebook.com/blogacaradorio
Twitter: @thailisecosinha
Youtube: www.youtube.com/user/acaradoriopontocom
Snapchat: thataacaradorio

Você pode gostar também