Tag de navegação

centro histórico do Rio

Destaque Dicas culturais Passeios

O que fazer no Rio com chuva

Eu e todos os cariocas não gostamos de dias nublados no Rio, chuvosos então… nem pensar. O Brasil e o mundo já conhece bem essa máxima. Mas há dias que não dá para evitar, certo? Principalmente para os turistas que vêm com data marcada e chegam aqui ansiosos pelos 40 graus carioca e se depara com vários dias seguidos de chuva! Isso é quase raro, mas essa última semana de junho, especialmente, só tem chovido. O bom é que aqui dá para fazer muitos programas sim, mesmo com chuva, só não vai rolar pegar aquele bronze na praia.

Separei 5 lugares para visitar e 5 coisas para fazer no Rio de Janeiro com chuva, prepare o guarda-chuva, um casaquinho, as pernas e o estômago, claro! Continue lendo

Dicas Dicas culturais

Conheça o Rio tradicional em apenas dois dias

Olá, pessoas queridas.

Aqui vai uma dica super bacana de um guia com tudo de bom que tem para fazer no centro do Rio de Janeiro, divirtam-se!

O Guia Cultural do Centro Histórico do Rio de Janeiro, que a Editora Cidade Viva acaba de lançar em versões online e impressa, oferece um roteiro completo para quem quer conhecer o centro da cidade maravilhosa por todos os seus ângulos: da nova zona portuária à Rua Larga, passando pela Lapa e Cinelândia. Tem para todos os gostos e bolsos. Centros culturais, galerias, casas de shows, catedrais e os restaurantes e bistrôs mais tradicionais da região estão indicados no guia, com dicas, relatos curiosos e informações úteis sobre cada atração. Uma verdadeira imersão na história do Rio Antigo, sua vida cultural e diversificada gastronomia.

nova arte_CAPA_Guia Centro Histórico_baixa Continue lendo

Dicas culturais Passeios

5 Ruas para passear no Centro do Rio

Não é novidade que sempre falo por aqui que amo o centro histórico do Rio. Várias ruas e construções cheias de vida e história, que carregam muito do nosso passado, de outros povos, uma cultura que foi moldando o Rio de Janeiro.

Estou repostando aqui uma matéria super bacana do Diário do Rio, que fez uma seleção de 5 ruas para você conhecer e passear no centro da cidade. Um Domingo é ótimo para isso, mas não aconselho ir sozinho porque o centro infelizmente tem lá suas histórias de pequenos furtos e assaltos, então é bom estar em grupo e se precaver (não vá com relógio, óculos chamativos ou jóias)… triste, mas é a realidade. Graças a Deus, eu particularmente nunca sofri nada lá, mas qualquer bobeada já viu… celular e máquina fotográficas sempre o mais rápido que puder 😉 Continue lendo

Datas especiais

Praça Tiradentes, história do Rio

Hoje é feriado de Tiradentes e eu separei uma parte histórica muito boa aqui do Rio pra compartilhar com vocês. Eu acho fantástico o centro antigo do Rio, um lugar que indico muito para ser explorado por qualquer turista ou morador da cidade, porque vale a pena pra quem gosta!   Esse texto foi tirado do site www.todorio.com.br

 

Praça Tiradentes

A praça Tiradentes é o ponto principal de uma região muito particular do Centro do Rio de Janeiro. Ao redor da Praça, teatros, restaurantes tradicionais, casas de samba, gafieiras e lojas de música mostram que a região, vizinha à Lapa, também exibe sua vocação para as artes e a boemia, desde suas origens.

Em processo de revitalização, a região vem recebendo novos investimentos do poder público, que reformou a praça. Recentemente, o local deixou de ser ponto-final de diversas linhas de ônibus, o que só contribui para a sua valorização.

Cercada de um lado pelo teatro Carlos Gomes, e de outro pelo teatro João Caetano, a área abriga ainda a tradicional Gafieira Estudantina Musical, o Centro Cultural Carioca (antigo Dancing Eldorado), o Real Gabinete Português de Leitura e o famoso Bar Luiz.

 

História

O entorno da Praça Tiradentes tem muita história para contar. A região, outrora pantanosa, era conhecida como Campo da Cidade, e durante muito tempo foi local de pastagem de vacas. Quando construíram a primeira igreja na região, passou a ser chamada de Campo de São Domingos, e em seguida passou a ser conhecida como Campo dos Ciganos, que traziam cavalos para vender ali.

Com a construção da Igreja da Lampadosa, passou a ser conhecido como Campo da Lampadosa, e foi nesta igreja que Tiradentes assistiu à sua última missa antes de ser executado, a algumas centenas de metros dali.

Rebatizada de Praça da Constituição em 1820, ganhou a estátua de D. Pedro I sobre seu cavalo, retratando o momento da declaração de independência Nacional, em 1862.

Em 1889, recebeu seu nome definitivo de Praça Tiradentes, coincidindo com a proclamação da República, e a elevação do inconfidente ao status de herói nacional.

Foto 1

 

Foto 1-2

Foto 2

Foto 3